WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados camara vccamara vc
Interesse Público

Contas do município de Tremedal são reconsideradas e aprovadas com ressalvas pelo TCM‏

Na última quinta-feira (18), na sessão do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA),  foi dado parecer favorável e aprovação das contras do prefeito de Tremedal Márcio Ferraz de Oliveira (PT). As contas não teriam sido aceitas no ano passado e por isso sofreram reprovação.

O prefeito declarou que a mudança de parecer sobre a reprovação das contas foi um reconhecimento por parte do TCM pela atual crise que os municípios têm atravessado. “Fica impossível de se cumprir alguns índices, além do que a Lei de Responsabilidade Fiscal 101/2000 foi promulgada e não houve mudanças até o momento, para acompanhar os aumentos sucessivos do salário mínimo e da inflação”,complementou Márcio.

Segundo o gestor municipal  pesa também a fase econômica em que vive o país, já que engessa a arrecadação dos entes da federação, visto que o limite de 54% das despesas com pessoal são inversamente proporcionais a essa arrecadação, ou seja, quanto menor a arrecadação, maior o índice de pessoal.

Confira a decisão do TCM:

Na sessão desta quinta-feira (18/02), o Tribunal de Contas dos Municípios acatou o pedido de reconsideração formulado pelo prefeito de Tremedal, Márcio Ferraz de Oliveira, referente às contas relativas ao exercício de 2014, que tiveram opinativo inicial pela rejeição com multas de R$800,00 e R$64.800,00. A relatoria determinou a emissão de novo decisório, desta vez pela aprovação com ressalvas, mantendo-se a multa de R$ 800,00, mas reduzindo a outra para R$25.900,00, equivalente a 12% dos subsídios anuais do gestor, pela não redução da despesa com pessoal ao limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Na fase recursal o gestor apresentou novos documentos permitindo a redução do percentual do dispêndio realizado no 3º quadrimestre de 2014, considerando que ficou evidenciado a possibilidade de exclusão de verbas indenizatórios como ajuda de custo, salário família e maternidade constantes no cômputo das despesas atinentes a pessoal civil, no montante de R$ 592.600,33. Desta forma, a despesa realizada com pessoal no 3º quadrimestre de 2014, resulta num gasto de R$18.116.024,90, representando o percentual de 60,78% da Receita Corrente Líquida de R$ 29.804.691,52.

Por 4 votos a 2, a maioria dos conselheiros entendeu que, com base no princípio da razoabilidade e nas dificuldades enfrentadas com a queda na arrecadação municipal, o gestor alcançou resultados positivos na redução do índice das despesas total com pessoal, circunstância que reduz o impacto desses questionamentos sobre o mérito das contas.

Fonte prefeitura .

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar