WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados
Geral

Mucugê: Com programação especial, crianças ocupam espaço na Fligê

Valorizando a imaginação e a criatividade infantil, a Feira Literária de Mucugê, por meio da
Fligêzinha, incentiva o encontro da criança com o livro e com diversas linguagens artísticas.
Música, teatro, cinema e artes plásticas convergem para o mundo encantado da literatura infantil
e compõe um cenário de educação literária e formação humana.
Com três dias de atividades, de 17 a 19 de agosto, o público irá se encantar com a contação de
histórias por autoras de livros infantis, bate-papo literário, espetáculos teatrais, shows musicais,
lançamento de livros, exibição de filmes, brincadeiras e muitas intervenções artísticas.
A Fligêzinha é o chão literário da criançada, o tapete mágico para se alinhar com o livro falado,
cantado, lido e visualizado. Desde a sua primeira edição, que a Fligê propõe esse encontro. Em
2018, a programação se expandiu, tanto na diversidade de atrações como em número de
atividades, que acontecem em Mucugê e na Vila de Igatu.
O encontro da criança com o escritor de livro é um convite para provocar o gosto pela leitura e
potencializar a geração de novos talentos. Nesta edição da Fligêzinha, participam os escritores Lilia
Gramacho (Salvador), Maurício Meirelles (Belo Horizonte), Luciana Silva (Vitória da Conquista),
Palmira Heine (Salvador) e Domenik Suelle (Novo Horizonte/Chapada Diamantina), que irão lançar
seus livros e conversar com as crianças sobre suas histórias.
No teatro, compõe a programação a peça “Raul, Lira e o Incrível Livro da Capa Azul”, da Cia de
Teatro CazAzul, que conta a história de dois priminhos que descobrem, após ficarem sem internet,
um livro num baú de coisas da avó e dão asas à imaginação. O grupo também será responsável
pela animação e brincadeiras infantis da Fligêzinha com o elenco do NumCa.
Para a programação ficar ainda mais especial, a Fligêzinha será encerrada pela cantora Badi Assad,
que apresentará o seu espetáculo musical infantil “Cantos de Casa”. Durante sua apresentação,
Badi convida as crianças para brincar, transformando objetos comuns em instrumentos musicais.
A proposta de Cantos de Casa é mostrar para os pequenos como o dia a dia e a nossa casa são
repletos de música, conduzindo as crianças pela sua própria rotina cotidiana, para descobrir este

ambiente criativo e cheio de sonoridade. Um show diferenciado, que usa também a linguagem
teatral, dentro de uma casa imaginária, cheia de música e brincadeiras.
As escolas de Mucugê, creches e turmas da educação infantil também têm seu lugar na
programação na Fligêzinha com apresentações teatrais, quadrilhas e produtos de oficinas
literárias.
“Garantir o direito da leitura literária à criança é firmar compromissos com a imaginação e a
curiosidade como expressões de criatividade infantil que devem ser valorizadas com formatos
artísticos que exploram esse universo inventivo”, defende a curadora da Fligê, a professora Ester
Figueiredo.
“Nossa proposta ao destacar tempo e espaço para a criança na Fligê é decorrente de nossa
concepção de que a literatura decompõe a pessoa, independente de sua idade, quando possibilita
a entrada em um universo estético e questionador que é a arte literária na sua materialização da
leitura em diferentes suportes e linguagens e do que nos desafia a refletir, criar e imaginar novas
narrativas de vida. A arte, para nos libertar, precisa ser oportunizada, como compromisso de
política cultural transformadora de vidas”, complementa.
Confira a programação: http://flige.com.br/2018/fligezinha/

Fonte; Ascom Fligê

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar