WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Interesse Público

Audiência Pública reflete sobre inclusão e desafios dos surdos em Vitória da Conquista

Por Lílian Symaia / Fotos: Ascom-CMVC – Na última terça-feira (09), foi realizada, na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, uma Audiência Pública em Comemoração ao Dia do Surdo, celebrado no último dia 26 de setembro. A audiência foi indicada pela vereadora Nildma Ribeiro, a pedido da Associação de Surdos de Vitória da Conquista, e subscrita pelo Vereador Adinilson Nascimento Pereira. “A questão da surdez não pode ser observada como um fenômeno dos tempos modernos, pois ela sempre existiu, mas passava despercebida aos olhos das pessoas, ou pior ainda, excluíam os surdos por entender que estes seriam um problema para a sociedade”, destacou Nildma Ribeiro.

O evento, que contou com a presença de cerca de 40 surdos, teve como objetivos refletir sobre a inclusão, a comunicação, os desafios e as lutas por melhores condições de vida para pessoas com deficiência auditiva. “Apesar do dia do surdo ser celebrado nacionalmente em 26 de Setembro, todo dia é dia de lutarmos por melhorias e pensarmos políticas públicas voltadas para os mesmos, que já sofrem tanto com a exclusão na sociedade”, completou a vereadora.

Para o vereador Adinilson Pereira a realização da audiência foi de extrema importância visto que colocou em pauta reflexões, desafios e prioridades para os surdos do município. Na ocasião, Adenilson lamentou a ausência de algumas representatividades de órgãos públicos e destacou dois projetos de Lei de sua autoria em prol dos surdos conquistenses que foram apresentados durante a atividade. “Um institui o dia 30 de setembro como o Dia Municipal dos Surdos, a fim de que seja uma data marcada para refletir os desafios e avanços dessa população de forma anual e o outro projeto, a lei 2.230/2018, que determina a obrigatoriedade da inserção de intérprete de Libras em todos os eventos públicos oficiais de Vitória da Conquista. Esses projetos de lei não devem ser engavetados, mas devem ser postos em prática e por isso todos aqueles que representam os surdos precisam cobrar à Câmara Municipal e ao Poder Executivo para que os mesmos sejam efetivados”.

A representante da Central de Interpretação de Libras de Vitória da Conquista, Jaqueline França, também participou da reunião, onde destacou o trabalho da Central, que, entre outras funções, intermedia relações entre surdos e ouvintes na rede pública de saúde (SUS), em escolas e repartições públicas em geral, além de entrevistas de emprego, serviços em instituições bancárias, delegacias, tribunais e espaços de retirada de documentação pessoal.  Ela falou de alguns direitos dos surdos a exemplo do Benefício de Prestação Continuada (BPC), citou algumas das dificuldades como por exemplo dos professores em relação à metodologia de ensino para surdos. Informou ainda que provavelmente no próximo ano será inaugurado o Centro de Formação Profissional para Alunos com Surdez, que terá como finalidade formar profissionais da escola para que eles venham a adquirir informação e experiência na área da Libras tanto na área de metodologia quanto da comunicação.

O presidente da Associação de Surdos de Vitória da Conquista, José Carlos, afirmou que a associação tem o objetivo de promover uma acessibilidade maior para os surdos. “Temos que avançar como associação, conseguir atingir os surdos da zona rural e de outras cidades também”, declarou. Ele ainda defendeu o fortalecimento da língua dos sinais e que todos da sociedade possam ter acesso e aprendê-la.

Ainda estiveram na audiência, a Vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Vitória da Conquista, Luiza Ariana da Rocha Mota; a Professora de Libras da Uesb, Priscilla Leonnor e a Representante da SMED, Janaína Valéria Alves de Brito, além dos surdos e população em geral.

Saiba mais

O dia 26 de setembro foi instituído como o dia do surdo por ser a data de inauguração do INES (Instituto Nacional de Educação de Surdo) em 1857, no Rio de Janeiro, que foi a primeira escola para surdos do Brasil, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania.

O INES é tido com referência nacional na educação de surdos, mantido pelo Ministério da Educação. Vitória da Conquista, por sua vez, é uma cidade que nas últimas décadas esteve à frente das discussões, mas importantes no cenário nacional, e não se furtar da grande relevância deste tema, é um compromisso social.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar