WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Geral

Mostra Cinema Conquista traz exposição sobre Chico Liberato

Quem chega ao Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima esperando apenas assistir às exibições de filmes tem uma agradável surpresa: a exposição “Chico Liberato – TransFigurAção”, que leva as pessoas a conhecerem mais da obra do animador Chico Liberato, homenageado este ano pela Mostra Cinema Conquista.

A exposição propõe um questionamento livre sobre a formação da imagem e suas transversalidades, começando pela origem da produção do homenageado nas artes plásticas, até seu consagrado trabalho no cinema de animação. É proposta da exposição, através do traçado múltiplo do artista, evidenciar o aspecto técnico da feitura de um filme animado, seus aparatos e processos, trazendo também o acervo da produção de Chico para o público da mostra.

Quadros pintados por Chico, que é também artista plástico, e acetatos utilizados nas suas primeiras obras cinematográficas se juntam a painéis, vídeos e outras referências ao artista e sua vasta produção. “É uma exposição que tem muita referência do próprio processo de animação”, explica o responsável pela expografia, Vinícius Gil (Purki). “A gente foi à casa de Chico e Alba. Conhecer Chico, conhecer Alba, o lugar onde vivem já foi muito inspirador. Além disso, tivemos acesso a obras originais dele”, ele acrescenta, falando sobre o processo de idealização da exposição.

Responsável pela pesquisa, a cineasta e pesquisadora, Patrícia Moreira, explica que Chico está marcado na história do cinema brasileiro pelo seu pioneirismo na animação. “O primeiro filme de Chico é o quinto do Brasil. Ele é pioneiríssimo no cinema de animação. É o primeiro do Nordeste e durante muitos anos ficou sendo o único a trabalhar com animação”, aponta Moreira. “Uma obra notadamente brasileira que mostra o indígena, o negro, as culturas diversas do nosso povo. O interessante da obra de Chico é que ele não mostra o sertanejo estereotipado, o índio estereotipado. Ele entra na profundidade do ser, ele traz a alma do sertanejo”, analisou a pesquisadora.

Para Patrícia, a Mostra Cinema Conquista acerta ao escolher homenagear Chico Liberato. “Foi um grande acerto. O tempo nos escapa. Nós não ficamos para sempre. A oportunidade de homenageá-lo vivo é fantástica. A família toda ficou emocionadíssima, ele chorou, ficou emocionado”, disse ela, destacando a emoção da família Liberato pela homenagem. “A gente se identifica vendo a obra de Chico e isso o torna tão importante”, completa a pesquisadora justificando a exposição.

Chico Liberato lançou, em 1984, Boi Aruá, primeiro longa de animação das regiões Centro Oeste, Norte e Nordeste do país. Em 2012, ele estreou outro longa de animação, Ritos de Passagem. Ao longo de sua trajetória, realizou curtas de animação e outros trabalhos nas artes plásticas.

“Chico Liberato – TransFigurAção fica aberta à visitação a partir das 18 horas, todos os dias. Fora desse horário, grupos podem realizar visitas agendadas. A exposição permanecerá no Centro de Cultura até o dia 9 de novembro, sexta-feira, quando a Mostra Cinema Conquista – Ano 13 será encerrada. Toda a programação do evento é gratuita e aberta ao público.

FICHA TÉCNICA – “CHICO LIBERATO – TRANSFIGURAÇÃO

Expografia: Vinícius Gil (Purki)

Pesquisa / Textos / Vídeos: Patrícia Moreira

Consultoria: Marcos Oliveira

Coordenação de Montagem: Edilando Ferraz

Montagem: Thaty Roots

Máscaras Temáticas: Hellen Trindade

Grafitte: Marcos Porto

Produção: Luiza Audaz

Mostra Cinema Conquista – Ano 13 tem o apoio cultural da TVE Bahia, TV Sudoeste, Educandário Padre Gilberto, Tia Sônia, Schin, Academia Conquistense de Letras, Casa da Cultura e Televoz – NET/Claro. Recebe o apoio institucional da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, através do Curso de Cinema e Audiovisual, Programa Janela Indiscreta e Sistema Uesb de Rádio e TV Educativas; do Instituto de Radiodifusão do Estado da Bahia (IRDEB); da Diretoria Audiovisual do Estado (DIMAS); e do Centro de Cultura Camillo Jesus. A Mostra Cinema Conquista é uma realização do Instituto Mandacaru de Inclusão Sociocultural. Tem o apoio financeiro da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Fonte: Ascom

Texto: Luciana Oliveira e Guilherme Barbosa

Fotos: Rafael Flores

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar