WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados camara vitoria da conquistanatal cdl
Interesse Público

Conquista: População participa de sessão especial pelo Dia da Consciência Negra

Na manhã desta quarta-feira, 20, foi realizada na Câmara Municipal uma Sessão Especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra, com a participação dos vereadores, da sociedade civil e de diversas entidades que lutam pelos direitos da população negra.
“Os negros de Vitória da Conquista estão cansados, desiludidos, desalentados” – Presidente da Rede Caminho dos Búzios, a Sra. Maria das Graças Alves iniciou seu pronunciamento na tribuna livre respondendo ao vereador Luís Carlos Dudé (PTB) sobre seu questionamento em relação à ausência de mais representantes negros e das religiões africanas. “Os negros de Vitória da Conquista estão cansados nos seus trabalhos, desiludidos, desalentados pelo que eles não veem acontecer”, disse.
Maria das Graças também questionou para aonde iriam essas discussões, já que nada tem sido feito com relação ao tema no município e muito já foi discutido, documentos e dados foram apresentados e nada foi feito. A representante das religiões africanas também afirmou que ninguém desistirá da luta porque o seu sangue negro não permite isso, mas o cansaço aparece e agradeceu a todos que estavam presentes. “Quem está aí como vereador, está vereador. O povo é povo, não é uma coisa passageira é a nossa realidade e nós temos direito, esses direitos precisam ser respeitados de uma vez por todas”, afirmou.
O Brasil é um país negro – Zé da Paz ressaltou que “hoje, 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, seríamos ingratos se a gente dissesse que não conseguimos nada. O caminho é longo, uma escada com vários degraus e não chegamos nem no terceiro degrau”. Lembrou que o Brasil é um país negro e que é necessário que todos “vistam a camisa em prol do negro”.
 
Atenção aos bairros periféricos – O pastor Valdemir cobrou maior atenção do Poder Público Municipal aos bairros periféricos, majoritariamente ocupado pela população negra. “Em nossa cidade, o urbanismo, o paisagismo está acontecendo somente em bairros nobres”, disse ele, ressaltando a requalificação da Avenida Olivia Flores. “Olhem para o Jardim Valeria, Santa Terezinha. Olhem para os bairros onde o negro está”, cobrou o pastor.
Racismo precisa ser debatido porque está enraizado na sociedade – Bárbara Tigre, presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB e integrante do Conselho Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COMPPIR), afirmou que o racismo precisa ser mais discutido. Ela explicou que a abolição da escravidão foi há apenas 130 anos, mas “a gente acha que vive numa democracia racial”. “A gente ainda carrega todos os privilégios e todos os ônus desses 300 anos de escravidão”, detalhou. Tigre falou que, por isso, o racismo é estrutural na sociedade.
Fonte: Ascom
Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar