WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados
Geral

Itapetinga: Cerca de 600 funcionários vão ser demitidos em fábrica de calçados

Cerca de 600 funcionários de uma fábrica da empresa Vulcabras Azaleia, instalada no município de Itapetinga, sudoeste da Bahia, vão ser dispensados. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Calçados de Itapetinga, que relatou que as dispensas vão começar nesta sexta-feira (29).

As demissões abrangem trabalhadores que residem em Itapetinga e outros municípios da região. Segundo a categoria, as demissões se devem, principalmente, à redução de custos de transportes de colaboradores que atuam em outras cidades, como Macaraní, Itambé, Itororó, Firmino Alves e Caatiba.

O sindicato afirma que a empresa negociou as dispensas e garantiu direitos trabalhistas aos funcionários demitidos. A categoria acrescenta que foi feito um acordo coletivo para aqueles trabalhadores que quiserem residir em Itapetinga ou ir ao trabalho com seus próprios transportes. Nestes casos, eles serão mantidos e receberão ajuda de custo mensal de R$ 140 durante seis meses.

Aqueles que não aceitarem as condições receberão todos os diretos trabalhistas e mais 12 cestas básicas, informou o sindicato.

Em nota, a Vulcabras Azaleia confirmou os desligamentos em Itapetinga, mas não revelou a quantidade de funcionários que perderão o emprego. A empresa afirmou “que não é segredo que a pandemia está atingindo forte e negativamente a economia e o setor de calçados” e que está se adequando ao novo momento. A Vulcabras Azaleia acrescenta que “colocou em prática uma série de iniciativas para a manutenção da saúde dos negócios”, como antecipação das férias e banco de horas, mas, ainda assim, foi necessária a decisão de desligar parte dos colaboradores.

A empresa afirma que entrou em acordo com o sindicato para que sejam feitas as rescisões cabíveis e se comprometeu a fornecer 12 cestas de alimentação aos demitidos até o mês de dezembro.

Veja o posicionamento completo divulgado pela Vulcabras Azaleia:
“Vulcabras Azaleia tem quase 70 anos de história e a seriedade e respeito com que se relaciona com seus colaboradores são parte do motivo que a faz ser uma empresa tão sólida. A companhia, uma das maiores e mais importantes do setor calçadista, foi uma das primeiras a tomar a decisão de deixar seus milhares de colaboradores em casa, em segurança e seguindo as recomendações das autoridades de saúde e regulamentações de esferas municipais e estaduais, devido à pandemia global da COVID-19, que atingiu o Brasil em meados de março. Além das férias coletivas a todos os colaboradores de fábrica e escritório, ficando apenas em home office algumas aéreas essenciais da empresa com equipe reduzida, foi formado um comitê para planejar, na velocidade que a crise exige, uma retomada consciente e responsável. Para administração da crise, Vulcabras dialoga diariamente para enfrentar o agora e planejar o futuro da companhia, mantendo-se próximos aos colaboradores e estreitando laços com fornecedores e clientes.

Mas não é segredo que a pandemia está atingindo forte e negativamente a economia e o setor de calçados não se esquivou desse cenário. A crise desencadeada pela COVID-19 desarticulou toda a cadeia produtiva, com impactos econômicos sem precedentes. Diante disso, a Companhia está se adequando ao novo momento e colocou em prática uma série de iniciativas para a manutenção da saúde dos negócios: adotou a Medida Provisória nº 936 do Governo Federal, antecipou férias e banco de horas, e mesmo com seus maiores esforços, teve que tomar a decisão de desligar parte dos colaboradores da unidade de Itapetinga, BA. Em acordo com o sindicado serão feitas as rescisões cabíveis e a empresa, em adicional, se compromete a oferecer 12 cestas de alimentação, as mesmas já fornecidas aos colaboradores, até dezembro, mantendo esse benefício em entendimento à dificuldade do momento.

A Vulcabras Azaleia passou por momentos adversos em sua história, as quais superou e trouxe crescimento e experiência, sabendo que toda crise tem seu fim. Dessa vez, não será diferente. A companhia sabe da gravidade do momento, mas reitera seu otimismo e compromisso com seus colaboradores, comunidades, fornecedores, parceiros, clientes e com o Brasil”.

Fonte: G1 Bahia

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar