WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados
Geral

Secretário admite problemas no vale-alimentação para estudantes baianos e promete solução: ‘nos procurem’

Alguns beneficiários do vale-alimentação de R$ 55, oferecido para alunos da rede estadual de ensino da Bahia como forma de compensar o não recebimento da merenda escolar, já que as aulas estão suspensas por conta da pandemia de coronavírus, relataram que ainda não tiveram acesso ao valor. Na última segunda (8), o governo disponibilizou a segunda parcela do benefício.

O secretário de Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues, admitiu a ocorrência de problemas e colocou as equipes da secretaria à disposição para encontrar soluções.

“Existem alguns casos de estudantes que não acessaram o cartão, por diversos motivos. Ou moram longe da escola, moram no interior, distritos, povoados, não têm dinheiro para o transporte. Fizemos parcerias para ir até a casa do estudante, viabilizar a entrega. As escolas foram abertas no fim de semana. Se o estudante não recebeu o cartão ainda, é nosso interesse que ele vá atrás. Você falou de casos de estudantes que receberam o cartão, mas estão sem a carga. Aqui em Salvador são 120 mil estudantes. Se aparecem 50, 100 casos, é um número razoável, mas que é pequeno em relação à totalidade”, falou o secretário.

“O que acontece? Não estamos entregando o cartão com a carga. Temos que conferir os dados, para saber se é realmente o estudante que está com o cartão. Se está acontecendo em grande escala, nos procurem”, disse o secretário.

Vale-alimentação é para estudantes da rede estadual de ensino da Bahia — Foto: Adriana Oliveira/TV Bahia

Vale-alimentação é para estudantes da rede estadual de ensino da Bahia — Foto: Adriana Oliveira/TV Bahia

Jerônimo Rodrigues também revelou que alguns comerciantes tentam realizar uma prática que não estava prevista no acordo entre o governo do estado e a Alelo, empresa que forneceu os cartões.

“Tem caso de estudante que chega em ponto comercial e o dono do estabelecimento está querendo cobrar taxa. Isso não existe. Se tiver ocorrendo, liga direto na Alelo ou entra em contato com a gente. Não existe no nosso contrato nenhuma responsabilidade de taxas cobradas na aquisição dos alimentos”, afirmou Rodrigues.

“Não vamos deixar nenhum estudante fora do programa. Se estamos falando de 120 mil estudantes, a ordem é ir atrás de cada jovem. Vamos providenciar. Se puderem disponibilizar essas denúncias, nos mandem”, completou Jerônimo Rodrigues.

O cartão vale-estudantil é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios. Em caso de problemas, o estudante deve procurar a escola onde estuda ou ligar para o telefone 0800 284 0011.

Fonte: G1 Bahia

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar