WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
adriana calcados
Geral

Conquista: Câmara comemora Dia da Consciência Negra com entrega do Troféu Zumbi dos Palmares

Foi realizada na manhã desta quarta-feira, 25, através do Sistema de Deliberação Remota (SDR) uma sessão especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra, comemorado no último dia 20. Participaram da sessão, Eliene Santos Novais – representante do Conselho Municipal de Promoção de Políticas da Igualdade Racial (Comppir), e filha de Oxossi e Martim da Quimbanda, Valdenir Oliveira Santos – Pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular, e Ubiraci Matildes – Coordenadora  Nacional da Executiva do Fórum  Nacional de Mulheres  Negras e Coordenadora  do Comitê  Técnico  Estadual  da Saúde  da População Negra, além dos vereadores do Legislativo Conquistense.

O Pr. Valdeni Oliveira, da Igreja do Evangelho Quadrangular, lamentou ter que falar sobre racismo, afirmando que o povo está retrocedendo na história, lutando por coisas que já deveriam ter sido conquistadas pela população negra. O pastor também disse que imagina como Deus observa o comportamento do ser humano com tantas pessoas brigando por causa de diferenças individuais e afirmou ensinar sempre aos fiéis de sua comunidade, o amor, a igualdade e a luta comum por estas coisas.

A importância da luta pela igualdade racial e políticas públicas voltados para a educação e a saúde da pessoa negra, foi lembrada por Ubiraci Matildes, Coordenadora Nacional da Executiva do Fórum Nacional de Mulheres  Negras e Coordenadora  do Comitê  Técnico  Estadual  da Saúde  da População Negra. Ela lembrou que o 20 de novembro serve para lembrar a luta do povo negro contra o racismo e a intolerância religiosa. Lembrou ainda que a população negra feminina ainda está na base da pirâmide da igualdade e que mulheres negras na Bahia ainda são maioria e cobrou uma maior atuação do poder público no que se refere a aplicação de políticas públicas para os negros, principalmente para as mulheres.

Membro do Terreiro de Umbanda Oxossi Martim da Quimbanda, Eliene Santos disse se sentir honrada e gratificada em participar de uma Plenária em homenagem a pessoas ilustres. Ela queixou-se da falta de espaço, voz e direitos do Povo de Santo, que precisa ter garantido o acesso a seus direitos.

Os vereadores saudaram os participantes, convidados e homenageados que estiveram presentes na sessão especial desta quarta-feira (25). Em suas falas, eles  afirmaram que o abismo social que existe no país é estrutural da desigualdade entre negros e brancos, mais evidenciado durante a pandemia. Ainda foi destacado pelos parlamentares que todos são considerados iguais, independente de cor, raça ou religião.

Em suas falas, os vereadores também afirmaram que o poder público deve combater todas as formas de preconceito racial e caminhar em direção de uma sociedade mais humanitária e mais igualitária.

Por fim, parabenizaram a Casa por realizar essa importante sessão especial em reconhecimento à luta em favor da população negra de Vitória da Conquista de todo o Brasil.

Homenageados:

Mãe Doraci de Oliveira Silva nasceu em 1945, na cidade de Vitória da Conquista. Foi iniciada no Santo aos 14 anos, no dia 29 de junho de 1959. Neste dia foi celebrado o seu batismo na umbanda.

Sua mãe de santo, Dona Maria, conhecida como “Maria Cega”, já falecida, fez o batismo de “guias e caboclos”, confirmado por seus padrinhos de santo Dona Yenê e Seu Reinaldo, também já falecidos.

Quando adquiriu maior idade, começou a ajudar a seu irmão de “aldeia”, seu Antônio (Pé de Cera), como é popularmente conhecido.

Em 1975, ela fundou seu próprio terreiro. No ano seguinte, batizou os seus primeiros filhos de terreiro (Filha de Oxossi e Martim da Quimbanda.

Mãe Doraci está afastada de suas atividades religiosas por problemas de saúde.

Mas antes do Alzheimer, passou a corrente aos filhos Idailton (consanguinio), Albina e Marcos  (filhos de santo) para continuarem a reger o terreiro de Martim da Quimbanda.

O terreiro continua com suas funções religiosas e mantém a origem da umbanda em sua essência.

Mãe Doraci hoje tem um reinado de filhos e netos e agradece pelo reconhecimento de sua história de vida religiosa.

Fabrícia de Oliveira Silva é moradora do Bairro Pedrinhas, prata da casa da Pastoral do Menor, aonde foi educanda e posteriormente educadora. Ostenta o titulo de campeã baiana de judô. Começou a carreira como auxiliar administrativa no Banco do Brasil, entre os anos de 2004 a 2007, logo em seguida passou a atuar como monitora da Associação de Amigos da Pastoral do Menor. Neste período pôde atuar como professora de música e judô, em seguida passou a atuar como educadora social na Casa de Acolhimento do Menor, órgão ligado à Prefeitura de Vitória da Conquista, aonde permaneceu em trabalho social por 2 anos. Em seguida foi eleita Conselheira Tutelar entre os anos 2013 a 2019. Sempre exerceu liderança junto à comunidade de seu bairro, sendo reconhecida por ser mulher, negra, educadora, desportista. Atualmente atua na diretoria do Instituto Social Padre Benedito Soares (Pastoral do Menor e mantém o vínculo daquela instituiçao com a comunidade mesmo em tempos de pandemia.

Flávio José dos Passos, 49 anos, é natural de Belo Horizonte, e viveu sua infância no Sul de Minas. Foi seminarista da Congregação dos Padres Rogacionistas, ordenado padre em 2001, tendo solicitado afastamento do Ministério Presbiterial no final de 2004, passando, a partir de janeiro de 2005, a residir em Vitória da Conquista. Possui graduação em Filosofia e Teologia. Especialização em Educação, Memória e Cultura e em Antropologia das Culturas Afros, pela Uesb, além de pós em Políticas de Igualdade Racial, pela Ufba. Mestre em Ciências Sociais pela Puc/SP, e doutorando em Estudos Étnicos e Africanos, pela Ufba. Professor de Filosofia e Sociologia na rede estadual de ensino, em Belo Campo, e técnico de nível superior na Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. Militante na Pastoral Afro-brasileira e na Rede Educafro de pré-vestibulares para negros e carentes, integrante da coordenação do pré-vestibular quilombola de Vitória da Conquista, e Conselheiro Municipal de Políticas de Igualdade Racial, representando o Núcleo Territorial de Educação, o NTE-20. Desde 2008, junto ao Terreiro de Xangô, nas Pedrinhas, em Vitória da Conquista, desenvolve pesquisas nas áreas de memória e da antropologia.

Fonte: Ascom

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar