WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
facilit adriana calcados
Interesse Público

Câmara realiza mais uma edição do Diploma Loreta Valadares

Por Ascom CMVC

Como parte da programação do Dia Internacional da Mulher, festejado em 8 de março, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizou, na última quarta-feira (9), mais uma edição do Diploma Mulher-Cidadã Loreta Valadares, que homenageou seis mulheres que contribuem para a defesa dos direitos da mulher e questões do gênero. O diploma foi estabelecido pela lei nº 41/2005, fruto de um projeto do próprio Legislativo.

Loreta Valadares, que dá nome à diploma, foi uma feminista e ativista política que lutou contra a Ditadura Militar, instalada em 1964. Ela nasceu em Porto Alegre, mas mudou-se para Salvador aos seis anos. Loreta participou da luta contra a Ditadura, foi presa política e exilada. Em 1980 retorna ao Brasil e se torna professora de Ciência Política da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia, assim permanecendo até se aposentar anos depois. Em 2005, um ano após sua morte, recebe homenagem emprestando seu nome ao Centro de Referência Loreta Valadares – Prevenção e Atenção a Mulheres em Situação de Violência (CRLV), primeiro do Bahia, que funciona na cidade de Salvador. No mesmo ano, a CMVC estabelece o Diploma Mulher-Cidadã Loreta Valadares.

O presidente da CMVC, Gilzete Moreira (PSB), destacou os avanços conquistados pela luta das mulheres, mas reconhece que ainda há muito por fazer. Compuseram a mesa da sessão: o presidente da CMVC, Gilzete Moreira (PSB); as vereadoras Lúcia Rocha (DEM) e Irma Lemos (PTB); o pastor da Igreja Batista Peniel, Jair Alves; a presidente do Conselho Municipal da Mulher, Maria Helena Ferraz. A sessão ainda contou com a apresentação de vídeos e uma participação musical da artista Tina Rocha.

Confira a lista de homenageadas:

Amirailde da Mota Cirino – gerente no Centro de Referência da Mulher Albertina Vasconcelos, onde vem dando importante contribuição na execução da Política Pública da Mulher através de trabalhos de mobilização da Rede de Atenção e Proteção a Mulher, atuando no enfrentamento a violência doméstica e familiar, bem como na realização de atividades que permeiam as questões de gênero, nas zonas rural e urbana e em outros municípios.

Leolina Francisca Sousa – coordenadora da associação da comunidade rural quilombola Lagoa do Arroz. Ela ajudou a idealizar, de forma voluntária, o projeto Vivendo a Terceira Idade.

Rosa Maria Falcão de Oliveira Aurich – idealizadora do projeto Feira Cultural Plural, com o tema: O Poder das Palavras, que visa despertar o prazer e o interesse pela leitura e, com isso, encontrar na literatura uma fonte de lazer que leva a todos as imensas possibilidades proporcionadas pela leitura.

Jeruza Fernandes Barbosa Magalhães Caldeira – gestora da Clínica Vitória, centro médico destinado ao atendimento da classe mais popular do município e cidades vizinhas.

Maricélia Alves dos Santos – presidente e assistente social do Centro de Apoio à Família, atendendo a comunidade do Bairro Conveima I.

Ana Maria Marinho de Vasconcelos Cairo – idealizadora da Associação Beneficentes Santo Antônio (ABESA), projeto social que tem a finalidade de construir casas populares para acolhimento de famílias necessitadas.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar