WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
facilit adriana calcados camara vitoria da conquista
Interesse Público

Autoridades de Barra do Choça esclarecem sobre o uso da água e situação das barragens

Por Ascom Câmara

O Prefeito de Barra do Choça, Oberdan Rocha (PP) disse que os municípios de Vitória da Conquista e Barra do Choça convivem de forma harmônica e integrada com a finalidade de desenvolvimento comum. “Fomos surpreendidos pelos vereadores Florisvaldo Bittencourt (PT) e Fernando Vasconcelos (PT) em que os os produtores e fazendeiros estariam roubando a água que chega em Conquista ou utilizada pela embasa. Temos consciência da água para abastecimento humano”. Declarou que “utilizamos a água para produção, algo necessário que é para sobrevivência dos moradores de Barra do Choça. O emprego na propriedade desse produtor é sobrevivência para os que ali trabalham e produzem. Pequena parte na irrigação do café e grande parte para hortifrutigranjeiros”. Denunciou que os investimentos para construção de Água Fria I e II, Serra Preta e Catolé foram só para explorar a água para consumo de Conquista, Planalto, Belo Campo e Tremedal. “Não houve preocupação para a sustentabilidade. Estamos na seca. Praticamente não choveu. Nossos rios estão morrendo. Temos feito esforços buscando projetos para reflorestar as nascentes e nunca tivemos apoio”. Acrescentou que “nossos rios estão morrendo e não vemos solução de imediato”. Questionou a atuação da embasa no município com a falta de investimentos. Sugeriu a união dos esforços para solucionar o problema. “Queremos pedir que a casa pudesse reconhecer que Barra do Choça usa de forma a preservar a água, mas não podemos ser tachados de ladrões, usar um líquido que nasce em nossas terras e que sabemos que abastece outras cidades como Planalto e Conquista”.

2
                                            Foto: Ascom Câmara

 

O presidente da Associação de Irrigantes de Barra do Choça, Walter Teixeira, lembrou que faltam projetos para preservar a água na região. “Desde 1961 estamos aguardando a construção da barragem do Rio Pardo e até hoje nada foi feito”, lamentou. Ele questionou que várias pessoas passaram pela Câmara de Conquista, muitos Deputados saem da região e ninguém toma providências. “Conquista é uma cidade que vem crescendo de forma substancial e vocês não criam nenhum projeto de prevenção para cuidarmos do bem maior que é a água”. Walter disse que “hoje as pessoas que foram chamadas de ladrão tem 5 ou 10 hectares e vivem da agricultura. E nós conhecemos pessoas que não estão na roça e são ladrões”, falou. Ele alertou que precisa ter cuidado com o que é dito: “O maior depredador da nossa água é o estado. Ele sim está acabando com nossa água. Mas nosso papel é nos unir para construirmos mais e não ficar chamando trabalhadores de ladrões. Precisamos ir buscar recursos”. Por fim ele contou que esteve com representantes da Embasa e do Inema para verificar como está a água e. “A embasa acha que dá para 180 dias e a gente acredita que não chega a isso. Não teremos chuva tão cedo. A água está acabando. Nada foi feito e em um momento de dificuldade recebemos essa notícia que estamos sendo rotulados de ladrões. Não aceitaremos isso”.

3
                                              Foto: Ascom Câmara

 

O secretário municipal de Agricultura de Barra do Choça, Erick Fabiano apontou que Barra do Choça tem uma agricultura forte, que se destaca nos cenários baiano e nacional.  Ele apontou alguns dados:

Barra do Choça é o sétimo maior PIB agrícola da Bahia;
Terceiro maior produtor de banana do estado;
Segundo maior gerador de empregos da Bahia em 2015;
Está entre os 10 maiores municípios em geração de emprego no Brasil.

Erick Fabiano pediu que as cidades abastecidas pelas barragens se unam em busca de encontrar soluções para o problema de falta d’água na região. “A gente quer se unir”, sinalizou o secretário.

Ele lembrou que as barragens de Água Fria I e II, que abastecem Vitória da Conquista, foram construídas na década de 80. “Naquele contexto era um reservatório para atender em torno de 90 mil pessoas. Hoje esses mesmos reservatórios estão atendendo a cerca de 500 mil pessoas. O sistema está estrangulado”, analisou.

4
                                           Foto: Ascom Câmara

 

O vereador Francisco Amorim Ticão (PDT), lamentou as acusações dirigidas a agricultores de Barra do Choça. Para ele, os colegas foram infelizes e discursaram sem informação. “Não tem nenhum agricultor em Barra Choça ladrão”, falou. Amorim cobrou atuação das autoridades competentes e também das câmaras de Conquista e de Barra do Choça, além dos deputados que representam a região. Ele acusou a Embasa de ser o único vilão do problema. “Nunca plantou uma muda de árvore em Barra do Choça. Nunca fez um investimento em nosso município”, afirmou. O parlamentar pediu união e cobrou do Estado o cumprimento de promessas de projetos voltados para a questão hídrica da região.

001
                                         Foto: Ascom Câmara

 

O presidente da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), vereador Gilzete Moreira (PSD), mediante tudo o que foi exposto pelas autoridade de Barra do Choça, afirmou que vai marcar uma agenda conjunta com as duas Câmaras, Prefeitos, Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Empresa Baiana de Águas e saneamento (Embasa), os representantes do fazendeiros, Universidade Estadual do Sudoeste na Bahia (UESB), Universidade Federal da Bahia (UFBA), com os Secretários de Recursos Hídricos e Meio Ambiente “para termos essa reunião o mais rápido possível com esses representantes para procurarmos uma saída. A situação é gravíssima. Precisamos nos unir, nos levantarmos e agirmos nesse momento. Nós vamos agir”.

Capturar 2
                                         Foto: Ascom Câmara

 

O Líder da bancada de oposição na Câmara, Arlindo Rebouças (PSDB), lembrou dos diversos pronunciamentos que fez dizendo que “a embasa daqui uns dias vai vender poeira porque ela não investe nada para produção água”. Relatou a visita dos vereadores de Vitória da Conquista estiveram, essa semana, visitando as barragens de água fria I e II e “voltei chocado”. “Sabemos que Barra do Choca é quem paga a conta por que a água consumida  lá é a pior”. Finalizou dizendo que “nós tínhamos combinado uma sessão especial com todas as pessoas envolvidas. Vamos juntar aqui representantes de Conquista, de Barra do Choça, Belo Campo, Planalto, Embasa e Inema”. Para Arlindo, esse é um momento difícil e esse é o momento para achar a solução, definitiva e não imediatista. “Cada dia que passa a água é mais escassa e precisamos mesmo dar as mãos para buscarmos investimentos. Ou faz isso ou morremos de sede”.

Capturar 3
                                             Foto: Ascom Câmara

 

Representando a Bancada de Situação, da qual é líder, o vereador Florisvaldo Bittencourt (PT) disse que a Lei Estadual de Recursos Hídricos proíbe o uso da água sem a outorga que permite essa exploração. “Existe uma lei e determina essa lei que nenhuma pessoa pode utilizar a água se não tiver a outorga, o nosso debate é sobre isso”, apontou Bittencourt. “Não é discurso baixo, nem à tôa, eu estou baseado na lei”, completou Florisvaldo. O parlamentar pediu que o apoio aos produtores neste momento seja oferecido de forma equilibrada e responsável, uma vez que, de acordo com Florisvaldo, a Embasa denunciou que há produtores com bombas mais potentes do que a da concessionária retirando água da barragem. “São palavras da Embasa que foram ditas ao doutor Carlos Robson”, disse ele.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar