WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
atuv facilit adriana calcados
Expressão BahiaInteresse Público

Conquista: representantes do Poder Público Municipal comentam sobre impasse entre o município e Governo do Estado em relação às medidas contra a Covid-19

Mais uma vez, os conquistenses acompanham novos capítulos do impasse entre a Prefeitura e o Governo do Estado quanto às medidas de combate à Covid-19. No final de março, o Governador Rui Costa criticou a Prefeita de Vitória da Conquista, Sheila Lemos, que entrou na justiça para reduzir o horário do toque de recolher no município. Na última quinta-feira, 15, o Comitê de Gestão de Crise da Pandemia do Coronavírus realizou uma coletiva de imprensa, onde comentou sobre o impasse, e detalhou a estrutura da saúde em relação à doença. A secretária municipal de Saúde, Ramona Cerqueira Pereira, afirmou que o município não quer ir de encontro ao Estado. “O que a gente quer é buscar cientificamente o que traz resultados para Vitória da Conquista. A gente vem estudando desde o início com base cientifica tentado entender o nosso cenário e entender que Conquista tem que trabalhar diferente de outros municípios menores”. O secretário municipal de Administração, Kairan Rocha, reforça que a Prefeitura de Vitória da Conquista defende medidas diferenciadas para o município devido ao seu porte. “O toque de recolher às 18h pode funcionar em cidades menores, mas em Vitória da Conquista não funciona. O que a gente explicou ao Estado é que a rotina de Conquista é diferente. Temos um comércio e setor serviços fortes. Não entendemos a restrição de horário de funcionamento. O alargamento de horário e escalonamento de horário é que iriam evitar mais aglomeração. Estamos abertos a diálogos o tempo todo. Queremos que o Governo do Estado nos permita executar nossos planos e salvar mais vidas”. Kairan informou ainda que nenhum estabelecimento sofrerá punição se não descumprir o Decreto Municipal.

A Secretária Ramona disse ainda a Gestão Municipal vem efetivando diversas ações desde o início da pandemia no sentido de estruturar a rede para o combate ao novo Coronavírus. “No primeiro decreto que publicamos fechamos alguns setores isso porque ainda não tínhamos uma rede de saúde ainda estabelecida com relação à Covid. Por isso, pensamos em parar um pouco para que a rede fosse se ajustando. Conseguimos instalar inicialmente a nossa central de atendimento a pacientes com Covid e a partir daí fomos evoluindo. Fizemos contrato com a Santa Casa da Misericórdia e ao longo da pandemia aumentamos o número de leitos. Ao longo de nossa caminhada nos organizamos da melhor forma possível. Estamos seguindo com as orientações do Ministério da Saúde”.

Lembrando que a Polícia Militar segue com o Decreto Estadual que tem o Toque de Recolher das 20 às 5 horas. A coletiva contou ainda com a presença do médico Stenio Fernando Pimentel Duarte.

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar