WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
atuv facilit adriana calcados
Expressão BahiaGeral

Em reunião com Núcleo Regional de Saúde, aeroportuários solicitam vacinação contra Covid-19

Na manhã desta quinta-feira, 17, os profissionais do setor aeroportuário participaram de uma reunião no Núcleo Regional de Saúde (NSR) para solicitar a vacinação da categoria. A articulação foi feita pelo mandato do vereador Luciano Gomes (PCdoB) e contou com a participação de representantes do Aeroporto Glauber Rocha e das empresas que atuam no aeródromo.

Segundo o vereador Luciano, a categoria aeroportuária está enquadrada no 23° grupo de prioridades do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 (PNO), do Ministério da Saúde, e já deveria ter sido imunizada. “Os aeroportuários nos procuraram fazendo essa reivindicação justa. Entendemos que esse grupo atua na porta de entrada da região, recebendo pessoas de todas as partes do país, e precisa ser vacinado urgentemente, tanto que o Ministério da Saúde reconhece isso e colocou a categoria como prioridade”, disse, e completou: “Nos reunimos com Carol Rebouças, coordenadora do NRS, e também já estamos em contato com a secretária Ramona Cerqueira para viabilizar essa vacina, porque vacinar os da linha de frente é uma forma de preservar a saúda de toda a população”, afirmou.

Superintendente do Aeroporto Glauber Rocha, Ricardo Alves de Souza destacou que durante a pandemia o aeroporto continuou em funcionamento 24 horas, atendendo voos comerciais e executivos, UTI aérea e a própria aeronave que traz a vacinação para Vitória da Conquista. “Portanto, estamos, sim, na linha de frente e enfrentando riscos de contaminação por passageiros que vêm de vários estados, a exemplo de São Paulo, Belo Horizonte e Salvador. Fazemos parte do grupo prioritário e estamos lutando por esse direito já adquirido”, argumentou.

A coordenadora do Núcleo Regional de Saúde, Caroline Rebouças, disse que a reunião é o início da discussão sobre essa agenda, cujo público já foi aprovado como prioritário pelo Ministério da Saúde. “Nós ainda não recebemos vacinas direcionadas a esse público, mas, a partir dessa discussão, vamos promover o diálogo com a Secretaria Municipal de Saúde para analisar a possibilidade de incluir esses profissionais nas próximas remessas de vacinas”, explicou, acrescentando que a depender do quantitativo enviado ao município, verá, junto à SMS, se é possível a liberação imediata de aproximadamente 230 doses para atender essa categoria

Fonte: Ascom

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar